RADIO NOVO TEMPO

sábado, 20 de setembro de 2014

LIÇÃO 13: O SÁBADO E A LEI DE DEUS!

VERSO BÍBLICO: "Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma al­guma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra." Mateus 5:18.

FLASH: "Foi para conservar esta verdade sempre perante o espírito dos homens que Deus instituiu o sábado no Éden; e, enquanto o fato de que Ele é o nosso Criador continuar a ser razão por que O devamos adorar, permanecerá o sábado como sinal e memória disto. Tivesse sido o sábado universalmente guardado, os pen­samentos e afeições dos homens teriam sido dirigidos ao Criador como objeto de reverência e culto, jamais tendo havido idolatra, ateu, ou incrédulo. A guarda do sábado é um sinal de lealdade para com o verdadeiro Deus, 'Aquele que fez o céu, e a Terra, e o mar, e as fontes das águas'. Apõe. 14:7. - O Grande Conflito, p. 438."


ESTUDANDO A HISTÓRIA: "Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de for­ma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.
Todo aquele que desobedecer a um desses manda­mentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamada menor no Reino dos Céus; mas todo aquele que praticar e ensinar estes man­damentos será chamado grande no Reino dos Céus.
Pois Eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos Céus.
Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: 'Não matarás', e 'quem matar estará sujeito a julgamento'. Mas Eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu ir­mão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: 'Raça', será levado ao tribunal. E qual­quer que disser: 'Louco!', corre o risco de ir para o fogo do inferno. Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta." Mateus 5.17-24.

VOCÊ SABIA?: O catecismo católico romano na verdade declara que a Bíblia nunca aboliu o sábado e que, de fato, a própria igreja católica mu­dou o dia do sábado para o do­mingo em honra à ressurreição de Cristo.
"Você pode ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse que não encontrará uma única linha au­torizando a santificação do do­mingo. As Escrituras reforçam a observância religiosa do sába­do, um dia que nós nunca santificamos", diz o cardeal James Gibbons. Ele também disse; "A Igreja Católica [...] em virtude de sua divina missão, mudou o dia do sábado para o domingo."
Colossenses 2:8 diz: "Te­nham cuidado para que nin­guém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se funda­mentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo."

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

LIÇÃO 12: PURIFICAÇÃO!

VERSO BÍBLICO: "Ele me disse: Até duas mil e tre­zentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado." Daniel 8:14, VARA.

FLASH: "No cerimonial típico, quando o sumo sacerdote entrava no lugar santís­simo, exigia-se de todos os israelitas que se reunissem em redor do santuário, e do modo mais solene humilhassem a alma perante Deus, para que recebessem o perdão dos pecados e não fossem extir­pados da congregação. Quanto mais im­portante não é que neste dia antitípico da expiação compreendamos a obra de nosso Sumo Sacerdote, e saibamos quais os deveres que de nós se requerem!"- O Grande Conflito, p, 431.




ESTUDANDO HISTÓRIA: "O mais importante do que estamos tratan­do é que temos um Sumo Sacerdote como esse, o qual Se assentou à direita do trono da Majestade nos Céus e serve no santuário, no verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, e não o homem. Todo sumo sacerdote é constituído para apresentar ofertas e sacri­fícios, e por isso era necessário que também este tivesse algo a oferecer. Se Ele estivesse na terra, nem seria sumo sacerdote, visto que já existem aqueles que apresentam as ofertas prescritas pela Lei. Eles servem num santuário que é cópia e sombra daquele que está nos Céus, já que Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: Tenha o cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte! Agora, porém, o minis­tério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual Ele é mediador é superior à anti­ga, sendo baseada em promessas superiores"
"Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos be­nefícios agora presentes, Ele adentrou o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente a esta criação. Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo Seu próprio sangue, Ele en­trou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção. Ora, se o sangue de bodes e touros e as cinzas de uma novilha espalhadas sobre os que estão cerimonialmente impuros os santificam, de forma que se tornam exteriormente puros, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno Se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo! Por essa razão, Cristo é o mediador de uma nova aliança para que os que são chamados recebam a promessa da he­rança eterna, visto que Ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança."
"Por isso, nem a primeira aliança foi sancionada sem sangue. Quando Moisés terminou de proclamar todos os mandamentos da Lei a todo o povo, levou sangue de no­vilhos e de bodes, e também água, lã vermelha e ramos de hissopo, e aspergiu o próprio livro e todo o povo, dizendo: 'Este é o sangue da aliança que Deus ordenou que vocês obedeçam'. Da mesma forma, aspergiu com o sangue o tabernáculo e todos os utensílios das suas cerimônias. De fato, segundo a Lei, quase todas as coisas são purificadas com sangue, e sem derramamento de sangue não há per­dão. Portanto, era necessário que as cópias das coisas que estão nos Céus fossem purificadas com esses sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores. Pois Cristo não entrou em santuário feito por homens, uma simples representação do verdadeiro; Ele entrou nos Céus, para agora Se apresentar diante de Deus em nosso favor; não, porém, para Se oferecer repetidas vezes, à semelhança do sumo sacerdote que entra no Santo dos Santos todos os anos, com sangue alheio." Hebreus 8:1 -6; 9:11-15,18-25.

VOCÊ SABIA?: No antigo sistema judeu de sacrifícios os pecados eram puri­ficados ao aspergir o sangue. Um pecador deveria trazer um anima! para o templo, confessar seu pe­cado sobre a cabeça do animal, o qual seria morto em seguida, e o sangue dele seria aspergido pelo sacerdote no véu que separava o lugar Santo do lugar Santíssimo. Ao fazer isso, a transgressão do pecador seria transferida para o animal inocente e então para o próprio santuário. O animal re­presentava Jesus - o Cordeiro -morto por nossos pecados.
Em alguns casos os pecados eram transferidos para o próprio sacerdote. Deus ordenou que os sacerdotes comessem alguns dos animais sacrificados, então eles iriam simbolicamente "tirara culpa da comunidade"(Levítico 10:17}.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

LIÇÃO 11: ADVERTÊNCIA FINAL!

VERSO BÍBLICO: "Um segundo anjo o seguiu, dizendo: 'Caiu! Caiu a grande Babilônia que fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição!'" Apocalipse 14:8.

FLASH: '"Em todos os meus trabalhos', disse Miller, 'nunca tive o desejo ou o pensamento de criar qualquer interesse separado do das denomi­nações existentes, ou de beneficiar uma em detrimento de outra. Pensava em beneficiar a todas. Supondo que todos os cristãos se regozijassem com a perspectiva da vinda de Cristo, e que os que não viam as coisas como eu as via, não haveriam, por isso, de menos­prezar os crentes nesta doutrina, não pensei em qualquer necessidade de reuniões sepa­radas. Todo o meu objetivo se concentrava no desejo de converter almas a Deus, cientificar o mundo do juízo vindouro e induzir meus se­melhantes a fazer o preparo de coração que os habilitaria a encontrar-se com seu Deus em paz." - O Grande Conflito, p. 375.


ESTUDANDO A HISTÓRIA: A Noiva e Seu Noivo
"O Reino dos Céus será, pois, semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para en­contrar-se com o noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas can­deias, mas não levaram óleo. As prudentes, porém, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias. O noivo demo­rou a chegar, e todas ficaram com sono e adormeceram.
À meia-noite, ouviu-se um grito: 'O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo!' Então todas as virgens acorda­ram e prepararam suas candeias. As insensatas disseram às prudentes: 'Deem-nos um pouco do seu óleo, pois as nossas candeias estão se apagando'. Elas responderam; 'Não, pois pode ser que não haja o suficiente para nós e para vocês. Vão comprar óleo para vocês'. E saindo elas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que esta­vam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial. E a porta foi fechada.
Mais tarde vieram também as outras e disseram: 'Se­nhor! Senhor! Abra a porta para nós!' Mas ele respondeu: 'A verdade é que não as conheço!' Portanto, vigiem, por­que vocês não sabem o dia nem a hora [em que o Filho do Homem virá!
Atenção! Atenção!
"Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, íngua e povo. Ele disse em alta voz: Temam a Deus e glorifiquem-nO, pois chegou a hora do Seu juízo. Adorem Aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas' Um segundo anjo o seguiu, dizendo: 'Caiu! Caiu a grande Babilônia que fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição!'" Mateus 25:1 -13; Apocalipse 14:6-8.

VOCÊ SABIA?: Você cabia que em 22 de outubro de 1844 milhares de pessoas nos Estados Unidos se encontraram para esperar jun­tos a segunda vinda de Jesus? Esses crentes, influenciados pela pregação de um ministro batista chamado Guilherme Miller e um estudo aprofundado das profe­cias de Daniel e do Apocalipse, provaram sua fé ao venderem suas posses, renunciarem ao mundo e se prepararem para se encontrar com seu Deus. Eles es­tavam errados quanto à data do retorno de Jesus, mas seu espíri­to de amor pela segunda vinda ajudou a dar origem à Igreja Adventista do Sétimo Dia.